Chegada do VIII bispo da Diocese de Petrolina

O Catecismo da Igreja Católica define uma diocese como uma comunidade de fiéis cristãos vivendo em comunhão na fé, na prática dos sacramentos, e com um bispo ordenado na sucessão apostólica. Dessa maneira, Petrolina ficou por cinco meses vacante em 2017, pois foi aceito pelo papa Francisco em julho de 2017, a renúncia do bispo dom Manoel dos Reis de Farias. Mas, após longos meses que os diocesanos, cristãos fiéis, clamavam em orações pedindo a Jesus um novo pastor, as preces foram ouvidas e em 3 de janeiro de 2018 foi eleito um novo bispo para A diocese de Petrolina, o bispo dom Francisco Canindé Palhano, filho do Rio Grande do Norte.

Se aproxima o dia em que os cristãos católicos da diocese irão recepcionar o VIII bispo, que tomará posse em Celebração Eucarística, no próximo sábado (3), as 17 horas, com recepção na Orla, seguindo para Igreja Matriz Nossa Senhora Rainha dos Anjos e logo após, as 18 horas posse na Igreja Catedral Sagrado Coração de Jesus. Momento de alegrias para todos os que aguardaram ansiosos por um novo pastor.

Natural de São José de Mipibu (RN), Dom Francisco nasceu em primeiro de fevereiro de 1949. Foi ordenado sacerdote, na Igreja de Sant’Ana e São Joaquim, em São José de Mipibu, em 2 de fevereiro de 1975, pelo então arcebispo de Natal, Dom Nivaldo Monte. Dom Francisco é mestre em Teologia Moral, pela Academia Alfonsiana da Pontifícia Universidade Lateranense, em Roma.

Como sacerdote, na Arquidiocese de Natal, desempenhou várias funções, entre elas Vigário Episcopal para a Família; diretor espiritual do Encontro de Casais com Cristo (ECC); reitor do Seminário de São Pedro; mestre de cerimônias, e pároco da Paróquia de Santo Afonso Maria de Ligório, no Conjunto Mirassol. Foi nomeado bispo para a Diocese de Bonfim, pelo papa Bento XVI, em 26 de julho de 2006, e sagrado bispo em 21 de outubro do mesmo ano, na Catedral Metropolitana de Natal.

Dom Francisco Canindé Palhano é o quinto bispo da diocese de Petrolina a chegar pelas águas do Rio São Francisco. E no caso de dom Francisco, chama atenção um detalhe, pois seu nome é Francisco, nomeado pelo Santo Padre o papa Francisco e chega na nova diocese atravessando o Rio São Francisco, o Velho Chico e toma posse no Ano diocesano do Rio São Francisco.

Com o lema “É necessário que ele reine”, dom Francisco Canindé chega na diocese de Petrolina para pastorear as ovelhas cristãs católicas que o aguardam desejosos de renovações para tantos leigos e leigas que vivem o Ano do Laicato, trabalhando diariamente em ser Sal da terra e Luz no mundo.

Por Dida Maria

Comentários estão fechados.