Igreja celebra o dia de São Lucas, o evangelista padroeiro dos médicos

Nesta quarta-feira (18), a Igreja celebra a memória litúrgica de São Lucas. Na data também é comemorado o Dia do Médico, um profissional responsável por cuidar e promover a saúde de toda a população. São Lucas é o terceiro Evangelista do Novo Testamento. Médico, tornou-se também padroeiro desses profissionais. Esse grande santo não conviveu pessoalmente com Jesus, por essa razão, a sua narrativa é baseada em depoimentos de pessoas que testemunharam a vida e a morte de Cristo.

Nascido em Antioquia da Síria, Lucas foi convertido pelo apóstolo São Paulo, do qual se tornou inseparável e fiel companheiro de missão. Segundo São Paulo diz na carta aos Colossenses (4,14): “Saúda-vos Lucas, nosso querido médico”.

No Evangelho segundo Lucas, o Cristo, amor universal, que se revela a todos e chama Zaqueu, Maria Madalena, garante o Céu para o “bom” ladrão e conta as lindas parábolas do pai misericordioso e do bom samaritano. Segundo a tradição, ele era médico, além de pintor, músico e historiador, e teria estudado medicina em Antioquia.

Em mensagem, a Coordenação da Pastoral da Saúde Nacional fala da importância da medicina que é, sem dúvidas, uma das áreas do conhecimento que exigem maior comprometimento e responsabilidade por parte do profissional que precisa estar sempre se aperfeiçoando e se informando a respeito das novas descobertas científicas, conhecendo novos tratamentos e exames, além de estar atento às novas doenças que surgem a todo tempo.

 “O bom médico, além de ter um bom embasamento teórico, deve saber relacionar-se, promovendo uma relação de confiança com seu paciente. A relação médico-paciente é fundamental para o andamento adequado do tratamento, uma vez que o paciente se sente à vontade para falar em detalhes o que lhe aflige. Assim sendo, é fundamental que o médico abra espaço para questionamentos e saiba explicar de maneira atenciosa e cuidadosa o que acomete cada pessoa”, destaca um trecho da mensagem.

Segundo a Pastoral da Saúde, muitos médicos além de sua atividade cotidiana profissional, familiar e de lazer ainda se dedicam ao serviço pastoral doando o seu tempo para o bem comum, contribuindo e atendendo aos anseios dos menos favorecidos. Conscientes do dom que Deus lhe deu.

Comentários estão fechados